Lucas Mendes
Nome completo Lucas Mendes Campos
Nascimento 2 de maio de 1944 (78 anos)
Belo Horizonte, Minas Gerais
Nacionalidade brasileiro
Cônjuge Rose Ganguzza
Filho(a)(s) Antonio Campos, Paulo Campos
Ocupação Jornalista
Principais trabalhos Manhattan Connection

Lucas Mendes Campos (Belo Horizonte, 2 de maio de 1944) é um jornalista e apresentador de televisão brasileiro.[1]

Biografia

Estudou no Colégio Militar de Belo Horizonte. Fez carreira no Rio de Janeiro, para onde se transferiu em 1965, para trabalhar nas revistas do grupo Bloch, como a extinta revista Manchete e, em 1968, tornou-se correspondente do grupo em Nova York, quando se mudou para lá a fim de fazer um curso.[2]

Em 1975 foi contratado pela Rede Globo de Televisão, da qual foi correspondente internacional de 1985 a 1990.[2] No período de 1990 a 1992, foi um dos diretores do jornalismo da Rede Record.

Durante sua carreira no escritório da Globo em Nova York, cobriu eventos memoráveis com matérias para o Jornal Nacional, Jornal da Globo, Fantástico e Globo Repórter, como a entrevista exclusiva com Robert Gallo, um dos cientistas que identificou o vírus da AIDS, a Guerra das Malvinas, o assassinato de John Lennon, o Acidente do ônibus espacial Challenger, o caso Jim Jones[3], o caso Watergate e as posses dos presidentes americanos Jimmy Carter (1977) e Ronald Reagan (1981). A cobertura da posse de Carter, que mobilizou dezenas de profissionais, muitos vindos do Brasil, foi a primeira cobertura de vulto, produzida pelo jornalismo da Globo, da qual Lucas fez parte.

Entrevistas com personalidades-chave também marcaram sua carreira. Em seu currículo, estão conversas com o cineasta Woody Allen, o pugilista Muhammad Ali e o líder palestino Yasser Arafat. [4]

Em 1993 criou o programa Manhattan Connection, para o GNT, da Globosat, onde continua até hoje como apresentador e editor executivo. Lucas também escreve colunas periódicas para a BBC.[5]

Mendes é sobrinho-neto do poeta modernista Murilo Mendes, irmão de Juarez Mendes Campos (Juca) referência na área de Tecnologia da Informação e de Onofre Mendes Neto, referência na área de ortodontia. [carece de fontes?]

Em outubro de 2015, Lucas Mendes foi agraciado, em Nova Iorque, com o Prêmio Maria Moors Cabot, o prestigiado e mais antigo prêmio do jornalismo mundial dos EUA. Ele foi reconhecido como um dos cinco melhores jornalistas do mundo em função de seu trabalho dedicado a promover o diálogo e a democracia nas Américas.[6]

Em 2018, em participação no programa Manhattan Connection, questionou a veracidade do caso de abuso sexual de ginastas americanas. [7][8]

Referências

  1. Minas, Estado de; Minas, Estado de (20 de janeiro de 2021). «'Manhattan connection', comandado por Lucas Mendes, estreia na TV Cultura». Estado de Minas. Consultado em 30 de agosto de 2021 
  2. a b "Conexão entre dois mundos", Marcelo Marthe, Veja número 2051, 12/3/2008, Editora Abril, págs. 88-89
  3. Fantástico | O suicídio em massa dos membros da seita de Jim Jones Assista online | Globoplay, consultado em 30 de agosto de 2021 
  4. «Lucas Mendes – Memória». Consultado em 30 de agosto de 2021 
  5. «BBCBrasil.com | Lucas Mendes». www.bbc.com. Consultado em 30 de agosto de 2021 
  6. «Jornalista Lucas Mendes recebe prêmio Maria Moors Cabot nos EUA». Jornal Nacional. 15 de outubro de 2015. Consultado em 30 de agosto de 2021 
  7. Manhattan debate o massacre na escola da Flórida, consultado em 30 de agosto de 2021 
  8. «Apresentador da GloboNews coloca em dúvida denúncias de ginastas sobre abuso sexual». Revista Fórum. 21 de fevereiro de 2018. Consultado em 30 de agosto de 2021 

Ligações externas

Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.